Blog > Controle financeiro empresarial: 5 dicas infalíveis

Controle financeiro empresarial: 5 dicas infalíveis

financeiro_controle_empresarial

Confira 5 dicas que vão te ajudar no controle financeiro da sua empresa!

A saúde financeira é essencial para as empresas independente do seu porte, podendo ser uma micro, pequena, média ou grade empresa, pois através de uma gestão acertada será possível que o negócio cresça e se desenvolva.

Na gestão financeira empresarial precisa-se tomar decisões assertivas, para evitar desperdícios obtendo melhores resultados e nos momentos difíceis permite criar estratégias para enfrentar a situação com um menor nível de dificuldade. Por esse motivo organizar o financeiro através da identificação dos custos, desperdícios, grau de endividamento e os investimentos são uns dos primeiros passos para colocar as finanças em ordem.

Se você tem dificuldade para construir um bom controle financeiro veja como as dicas abaixo podem te ajudar:

1.Separe gastos pessoais dos empresariais

Uma pratica muito comum, principalmente nas companhias de pequeno e médio porte, é utilizar o dinheiro da empresa para custear algum gasto pessoal. É preciso separar gastos pessoais dos gastos empresariais, ou seja, não é uma boa prática deixar o dinheiro pessoal junto com o empresarial.

Esse hábito poderá trazer danos financeiros para o caixa da sua empresa, um exemplo é o fato desses gastos compor a contabilidade da empresa de forma indevida.

Defina um valor que será pago aos sócios mensalmente através do pró-labore e caso seja uma empresa individual que não possui sócios, estabeleça um percentual do lucro que será sua renumeração mensal. Dessa forma ficará transparente quanto cada pessoa irá receber como pagamento pela participação empresarial. Separando o controle das finanças pessoais do controle das finanças da empresa.

2.Possua visão holística da empresa

Tenha as informações à sua disposição, acompanhar as movimentações feita pela empresa evita atrasos nas quitações e pagamentos de encargos. Conhecer os prazos permite estabelecer prioridades para todos os gastos e receitas que estão previstas a curto, médio e longo prazo.

Além de inteirar-se dos prazos é necessário ter um bom relacionamento com clientes e fornecedores para conquistar boas condições de recebimento e pagamento. Uma boa negociação é capaz de evitar pagamentos de encargos e pelo outro lado garantir os recebimentos no prazo.

Um bom relacionamento e gestão dos fornecedores também evita problemas de fornecimento como por exemplo atraso nas entregas e produtos de má qualidade. Para completar é importante a companhia possuir uma gestão de estoque eficiente que permitirá evitar que a empresa desembolse valores altos e/ou frequentes num curto prazo de tempo, para produtos que ficarão parados por muito tempo.

Dessa forma para ter um melhor desempenho financeiro compre na medida e trabalhe com um estoque reduzido.  Além de economizar financeiramente, o gerenciamento ficará mais simples sendo menor o espaço físico para armazenagem e os custos com desperdícios serão reduzidos.

3. Tome decisões baseadas em dados

Tomar decisões baseadas em feeling pode trazer um risco grande para empresa, porque ao invés de resolver uma dor poderá estar criando uma outra que será ainda maior.

Registre todas as receitas e despesas diariamente além das operações de entradas e saídas de caixa. A partir do registro das operações do contas a receber e contas a pagar será possível extrair demonstrativos, como por exemplo um Fluxo de Caixa e também acompanhar indicadores para que as decisões estejam pautadas em dados.

O fluxo de caixa é um demonstrativo que irá permitir o gestor identificar quanto de recursos financeiros tem disponível, mostrar uma previsibilidade de quando os valores irão entrar ou sair e também quais foram os investimentos realizados. A falta de um bom fluxo de caixa  dificulta a identificação de quanto a empresa possui de saldo disponível e quanto capital de giro é necessário para manter as operações do dia-a-dia.

Já os indicadores financeiros também conhecidos como KPIs (Key-performance indicator) permitirão analisar as métricas quantitativas e qualitativas para acompanhar quão saudável e estável está a empresa. A partir dessas informações será possível montar estratégias e planejamentos para melhorar a lucratividade, margem líquida, ponto de equilíbrio e também oportunidades para reduzir os custos fixos e variáveis.

Para a obtenção de crédito os indicadores demonstram pontos importante que se precisa levar em consideração para expor de forma mínima a empresa a riscos. Já os indicadores que demonstram o nível de endividamento são uteis para dificultar ou flexibilizar a obtenção de crédito, porque demonstrará quanto o orçamento da empresa está comprometido com dívidas.

4.Faça planejamento financeiro

O planejamento financeiro empresarial resume-se em uma projeção de receitas e gastos de um determinado período, com base em cenários possíveis é feita uma análise sendo determinada as metas a serem atingidas. Nessa projeção é importante utilizar análises de mercado, analises da experiência que o produto/serviço oferece e também os objetivos da empresa.

Um bom planejamento financeiro é composto por um levantamento da atual situação da empresa, a definição de quais são as metas para o período, ter a estruturação de um plano de ação para atingir as metas definidas e realizar projeções com cenários alternativos com no mínimo um cenário otimista e outro pessimista.

Dessa forma o planejamento financeiro irá auxiliar a companhia estabelecer suas metas de curto e longo prazo e a partir delas permitirá a empresa alcançar seus objetivos percorrendo a estratégia definida, além de auxiliar nas tomadas de decisões.

 5.Possua uma solução tecnológica

Conforme observamos acima administrar as finanças da empresa é trabalhoso e desafiador, porque para ter uma boa gestão financeira vai além de conhecer somente o setor financeiro e saldos bancários. Sendo necessário ter interação e integração com informações de outros setores da empresa que vão desde o processo de compra e venda, a gestão do estoque, o registro das notas fiscais e cálculo dos impostos.

No atual cenário a falta de controle financeiro é uma das principais causas para o encerramento de muitas empresas no país. Um software de gestão permitirá a empresa ter um bom gerenciador financeiro, eficaz e seguro permitindo que o gestor foque no seu principal objetivo que é ter uma empresa rentável, moderna e tecnológica.

Para facilitar a operação e gestão os softwares de gestão integrados também conhecidos como ERP (Enterprise Resource Planning) são a melhor opção, porque através de uma única plataforma será possível gerir todas as áreas citadas com informações sempre atualizadas, demonstrativos e indicadores disponíveis de forma online. No mercado existem ERPs com foco para atender desde empresas pequenas até empresas de grande porte, a Senior por exemplo é uma fornecedora de ERP que possui sistemas que atendem todos os portes de empresa.

FAQ

Como fazer o controle financeiro de uma empresa?

  1. Inicie separando os gastos pessoais dos gastos empresariais
  2. Conheça a operação da empresa a partir de uma visão holística para melhorar a gestão da operação
  3. Tome decisões baseadas em dados
  4. Faça um planejamento financeiro
  5. Utilize uma solução tecnológica

O que é o controle empresarial?

O controle empresarial é o processo que compreende todas as atividades da empresa, indo desde a operação até a gestão. Um bom controle empresarial é feito a partir de um sistema automatizado que agilizará a operação, fornecerá informações precisas e de forma rápida para que os gestores possam tomar decisões baseadas em dados.

O que é gestão financeira empresarial?

A gestão financeira empresarial é composta por várias atividades, controles, execução, acompanhamento e planejamento das finanças da empresa. O principal objetivo dessa gestão é maximizar os lucros da empresa e alcançar melhores resultados.

Quais controles financeiros de uma empresa?

 Alguns dos controles financeiros utilizados por uma empresa são:

  • Controle das disponibilidades como caixa e bancos;
  • Registro de todas as operações que impactam o contas a pagar e contas a receber, e também as movimentações bancárias que impactam a tesouraria;
  • Acompanhamento do desempenho da empresa a partir de demonstrativos e indicadores, por exemplo fluxo de caixa e KPIs; e
  • Planejamento financeiro.

Fonte: Senior

Leia Também

Cadastre-se e receba novidades sobre gestão e tecnologia

    Eu concordo em receber comunicações personalizadas

    Li e concordo com a Política de Privacidade da Synergie, que pode usar as informações aqui fornecidas para entrar em contato via e-mail, telefone ou whatsapp

    Senior Sistemas é na Synergie!
    Canal de Distribuição Senior, a Synergie é especializada em soluções de tecnologia e processos que garantem alta performance e inovação para a gestão corporativa.

    Copyright Synergie © Todos os direitos reservados